LEIAM OS NOSSOS BLOGS

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Caso "Luan" foi desvendado com a prisão dos autores do homicídio

Polícia desvenda mais um crime de morte aqui em Caruaru, inclusive com a prisão do assassino que confessa a autoria do mesmo. Ele foi preso no Loteamento Afonsinho nesta cidade e também a polícia conseguiu  a apreensão de mais quatro menores que segundo o delegado faziam parte de uma quadrilha especializada no tráfico de drogas aqui na cidade. Eles estão envolvidos no crime de morte em que foi vítima o José Luanderson da Silva Sousa, vulgo Luan e que aconteceu no último dia 13 na Rua Macaparana na Cohab I aqui em Caruaru.

O assassino confesso é o jovem Felipe Henrique Rodrigues Freitas, 22 anos, que mora na Cohab I, aqui na Capital do Agreste. Ele confessou a autoria do homicídio e revelou que a vítima por duas vezes atentou contra a sua vida. Disse que tomou a moto emprestada mas não revelou o nome do proprietário da referida  moto e nem o do companheiro dele que conduziu a moto na hora do crime.

Na versão apresentada pelo assassino, na noite do crime, Felipe tomou conhecimento de que a vítima estava a sua procura no bairro João Mota e ele pegou a moto e veio ao seu encontro.  Nas proximidades da favela Girassol, o encontrou e começou a atirar, Luan tentou correr mas foi alcançado por dois disparos dos quatro deflagrados contra ele, entrando no beco existente no local  já baleado e caindo sem vida na  Rua Macaparana.Felipe revelou também que já havia sido preso anteriormente por porte ilegal de arma, Confessou ainda que este foi o primeiro crime de morte praticado por ele.

Na operação policial foram apreendidas 30 pedras de crack, 41 papelotes de maconha, tirando quatro menores e um de maior de circulação. O delegado Bruno Vital informou que o grupo estava organizado em uma quadrilha chefiada pelo maior e os menores eram  responsáveis pela entrega e distribuição das drogas. Até o momento a polícia não encontrou a moto e nem a arma utilizada para prática do homicídio.

O delegado revelou que nas diligências realizadas na ação conjunta das polícias civil e militar ficou constatado de que a vítima devia cerca de R$ 200,00, proviniente da compra de 30 pedras de crack que ele pegou com o Felipe e não pagou o combinado. "Por isso ele foi assassinado. Ele foi alvejado nas proximidades da favela Girassol, tentou fugir mesmo baleado mas acabou caindo na Rua Macaparana, onde faleceu. O delegado disse também que o comparsa do crime também foi apreendido, é de menor idade e com ele foram encontradas algumas pedras de crack. Este homicídio teve como motivação a droga. A partir da apreensão dos menores com a droga foram surgindo as informações e nós chegamos ao Felipe". E o delegado faz uma constatação "a lei do tráfico não perdoa e quem entra nessa atividade às vezes, paga com a própria vida - como foi o caso de Luanderson".

Nenhum comentário:

Postar um comentário